SAHOS – Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono

Causas, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

A Apnéia do Sono ou SAHOS (Síndrome da Apnéia/ Hipopnéia do Sono) é caracterizada pela ocorrência de episódios recorrentes de obstrução parcial ou total das vias aéreas durante o sono.

As consequências destas obstruções é a redução (hipopnéia) ou interrupção completa (apnéia) do fluxo de ar apesar da manutenção do esforço inspiratório.

Pessoas com apneia obstrutiva do sono podem, inclusive, não estar cientes de que têm o problema. De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 50% da população brasileira se queixa de qualidade de sono ruim e 33% sofre de apneia do sono.

EXISTEM DOIS TIPOS DE APNEIA DO SONO

SINDROME DA APNEIA OSBTRUTIVA DO SONO – É a forma mais comum, para esse tipo de apneia do sono, a principal causa é a obstrução do canal respiratório. Situações como obesidade, anatomia das amígdalas e circunferência do pescoço podem levar à apneia do sono. Isto pode reduzir drasticamente o nível de oxigênio no sangue. Assim, o cérebro recebe a mensagem de que algo está errado. Por ser incapaz de respirar, você desperta do sono por um breve momento – em que as vias respiratórias reabrem e permitem que a respiração volte ao normal.

Esse problema, no entanto, se repete inúmeras vezes ao longo da noite (de cinco a trinta vezes por hora, em média) e pode causar sérias complicações. Durante a apneia obstrutiva do sono, a pessoa pode produzir um RONCO ou um som semelhante ao sufocamento. O sono irregular impede a pessoa de alcançar o sono profundo, fazendo-a se sentir sonolenta durante o dia.

QUAIS OS SINTOMAS DA APNEIA DO SONO?

A apneia do sono afeta 5-10% dos adultos nos Estados Unidos, embora a maioria dos portadores permaneça sem diagnóstico. Sintomas potencialmente perigosos, como o ronco, normalmente são negligenciados. A apneia do sono não-tratada está associada a uma série de riscos à saúde, então é importante consultar um especialista em sono caso apresente os seguintes sinais e sintomas:

SINTOMAS NOTURNOS

ronco-alto-persistente

Ronco Alto Persistente

idas-frequentes-ao-banheiro

Idas e Vindas no Banheiro

asfixia-ou-arfada-durante-o-sono

Asfixia ou arfada durante o sono

sono-agitado

Sono Agitado

pausas-na-respiracao-presenciadas

Pausas na respiração presenciada

SINTOMAS DIURNOS

cefaleia-no-inicio-do-dia

Cefaleias no inicio da manhã

baixa-concentracao

Baixa Concentração

depressao-ou-irritabilidade

Depressão ou Irritabilidade

fadiga-excessiva-durante-o-dia

Fadiga Excessiva Durante o Dia

sonolencia-durante-as-atividades-diarias

Sonolência Durante as Atividades Diárias

QUAIS OS RISCOS DA APNEIA DO SONO NÃO-TRATADA?

A apneia do sono pode apresentar riscos graves à saúde em curto e longo prazo se não for tratada, incluindo:

  • Pressão sanguínea alta
  • Frequência cardíaca irregular
  • Doença cardíaca/ ataque cardíaco
  • Derrame
  • Diabetes do tipo 2
  • Acidentes de trabalho ou trânsito

800.000 condutores norte-americanos se envolveram em acidentes de trânsito relacionados à apneia do sono em 2000.

Risco de derrame 3 vezes maior entre os pacientes com apneia do sono moderada quando não tratada.

APNEIA DO SONO CENTRAL

A apneia do sono central é muito menos comum e ocorre quando o cérebro não consegue transmitir sinais para os músculos da respiração. Uma pessoa que sofre com este tipo de apneia pode acordar com falta de ar ou sentir dificuldade para dormir ou, ainda, para manter o sono.

Assim como ocorre com a apneia obstrutiva do sono, aqui a pessoa também pode apresentar sonolência durante o dia. A causa mais comum de apneia do sono central é a insuficiência cardíaca e, mais raramente, um acidente vascular cerebral (AVC).

O paciente com ronco ou apneia do sono pode não perceber o problema. Muitos pacientes são conduzidos ao especialista pelo cônjuge ou por pessoas que convivem com ele e percebem o problema.

Alguns sinais e sintomas comuns são:

Ronco: respiração ruidosa ou barulhenta durante o sono;Sono agitado e não reparador, ou seja, o paciente já acorda com a sensação de cansaço ou de que não dormiu suficientemente bem despertar noturno frequente; Paradas momentâneas da respiração durante o sono, presenciadas pelo cônjuge ou outros familiares; Distúrbios cognitivos como: dificuldade de memória, concentração e atenção; Irritabilidade; Fadiga e Sonolência Diurna Excessiva; Cefaleia matinal, estes pacientes muitas vezes já acordam com dor de cabeça.

O paciente com ronco ou apneia do sono pode não perceber o problema. Muitos pacientes são conduzidos ao especialista pelo cônjuge ou por pessoas que convivem com ele e percebem o problema.

Alguns sinais e sintomas comuns são:

Ronco: respiração ruidosa ou barulhenta durante o sono;Sono agitado e não reparador, ou seja, o paciente já acorda com a sensação de cansaço ou de que não dormiu suficientemente bem despertar noturno frequente; Paradas momentâneas da respiração durante o sono, presenciadas pelo cônjuge ou outros familiares; Distúrbios cognitivos como: dificuldade de memória, concentração e atenção; Irritabilidade; Fadiga e Sonolência Diurna Excessiva; Cefaleia matinal, estes pacientes muitas vezes já acordam com dor de cabeça.

A polissonografia faz o diagnóstico de ronco e apneia do sono.

Trata-se de exame indolor no qual o paciente dorme uma noite no laboratório do sono ou em seu domicilio (APNEALINK), utilizando dos equipamentos de polissonografia. Ele é monitorado observa-se a presença e a proporção dos estágios do sono, o ritmo cardíaco, a respiração, a presença de ronco, de movimentos anormais, e a oxigenação durante o sono, posições que o paciente dorme, dentre outras variáveis.

O tratamento deve ser planejado de acordo com as necessidades individuais de cada paciente e de acordo com o grau de apnéia. É muito importante que o paciente realize, junto à utilização de equipamento de pressão continua (CPAP ou BIPAP), métodos de higiene do sono como:

Se alimentar pouco antes de deitar para dormir, Suspender o consumo de álcool e cigarro e o uso de drogas, evitar dormir em decúbito dorsal (barriga para cima), emagrecimento e realize exercícios fonoaudiológicos para fortalecimento da musculatura da garganta.

SOBRE O CPAP

O CPAP é um pequeno aparelho que vem conectado com um tubo flexível, que, por sua vez, conecta-se a um máscara nasal ou  oronasal que é ajustada à face por meio de tiras elásticas. Este aparelho gera um fluxo de ar contínuo, não permitindo que haja obstrução, com isso, o ar passe livremente pela faringe.

Estes equipamentos fazem com que o paciente volte a ter uma noite de sono com qualidade, por facilitarem a passagem de ar, o mesmo volta a apresentar resultados dentro dos padrões de normalidade com a utilização do CPAP ou BIPAP.